Letra da Música

Eu vim pra quem perdeu as estribeiras
Pois eu sou desatador de nó
Conheço cada palmo da ladeira
Na estrada de quem ficou só
Sou tempo, sou saudade de uma tarde
Eu sou a esperança que restou

E vim pra quem me chamou
De nó, eu sou desatador

Eu sou menino, sou lembrança de criança
No peão que já rodou
Desato nó de vento
E pro nó do teu pensamento
Eu sou desatador
Eu vim pra quem jogou na ribanceira
Toda a mágoa, todo o desamor

Eu vim pra quem me chamou
De nó, eu sou desatador

Eu sou futuro, sou presente
Sei de tudo quanto por aqui passou
Do grão de areia até o infinito
O mais bonito, eu sou o criador
Eu sou bondade, sou vontade de amar
A quem ainda não chegou

Eu vim pra quem me chamou
De nó, eu sou desatador