Letra da Música

Nascer ao pôr do sol
Trabalho, correria
Rotina nos engole
Com sua noite pro dia
A vida é um sopro
de conquistas e medos
Só vista como tal brisa
quando transpõe nossos dedos
Prazer, seres do espaço
Eu sou da "tribo" Terra
onde se condena o justo
e se absolve quem erra
Mas a esperança existe
Raio de luz do amanhã
Mensageiros são como
o caminho pra Canaã

Viventes e seu cenário
Vice-versa, paciência
Homo ironia Sapiens
lhe falta a sapiência
Vende a janta, compra o almoço
Brasil da pechincha
ou se vive Silvio Santos
ou morre igual o Garrincha
Essa vai pra classe C
classe B e classe A
Vamos extrair o melhor
do que podemos ofertar
Simples homenagem
a um "corre" de respeito
Mensageiros provam
que o mundo ainda tem jeito

Sim, o mundo ainda tem jeito
pra quem achou que não tinha
Salve, Tiago Almeida
Petrópolis, Cascatinha
Promove um belo role
de solidariedade
"A vida é doce", meu irmão
No Centro da cidade
Gratidão, Tom Rabello
por sua intervenção
Malandro bem chegado
Em qualquer jurisdição
Comprou a minha ideia
Guitarra sem igual
Salve, Pedro Senra
o produtor Cedral
Desbravando o mapa
Expandindo fronteiras
Respeita a cena do rap
Cé loko, cachoeira!
Batalhas de Mc
lotadas não à toa
Puxando o bonde, Mr. Andy
pras bandas de Poa
Estendeu a mão pra mim
Usou de humildade
Conte com minha lembrança
Mano Lucca Marnatti
Um pulo em Bh para
uma aula de destreza
Valeu, Carla e sua rapa
Viaduto Santa Tereza
Entre os milhões do mal
que ferem e matam sem dó
Sintam-se abraçados aqueles
que tornam o mundo melhor
A luta dura uma vida
Um round é um ano inteiro
Em terra de escuridão
quem tem luz é mensageiro