Letra da Música

Eu bólo, calça jeans, camisa pólo, falso mocassim no solo, assim elas sentam no meu colo de leve, só dando mole.
Fazendo o bole-bole na frente tem uma pole ela me escolhe. (demoro!)
Eu quero todas, mas as fodas esfolam a grande glande que não agüenta as bodas nem as sodas.
Mas com suas modas ela atenta, vestido vermelho cor de pimenta, chupando bala de menta meu coração não güenta.
Faço penta contigo lá no meu abrigo
Depois de uma comigo a gente até pode ser amigo
O estilo, me diferencia dos Murilos, trouxas.
Percebe-se quando entro nas coxas.
Cê me viu na zoeira, que tal fazer de primeira amor com barcos e bolhas em sua banheira? 
Se que quer não mente, fala não na minha frente, mas quando pensa no que sente deixa tudo pra trás da gente.
Não tente bancar a difícil só pra botar banca e orgulho, no jantar cê pode até chorar.
Vem pros meus braços, sei que cê quer meus abraços estou contigo nos teus passos só não rola uns amassos.
Vem pro papai anda na linha elegância melhor que a minha ninguém tem então vem logo pra eu te dar uns peguinha!

Dar um rolézinho, amor, a gente não deve nada a ninguém.
De Leve! De Leve!
Vamos pra Paris e Buenos Aires ver a neve com notas de cem
De Leve! De Leve!
No quarto não fico farto até o champanhe ferve na hora de fazer neném
De Leve! De Leve!
Niterói o lugar ideal que a ti tudo serve, como eu também.
De Leve! De Leve!

Eu colo junto, porém não enrolo qual seu nome?  E já embolo, não peça namoro sólo.
Vagabundo quando olha, bola ao ver que era e molha o bico na pinga e mingua até na folha.
Conheço mulher e seus esporro, homem é tudo cachorro mascarado, estilo Zorro mesmo assim não corro.
Não peça socorro ao santo eu te garanto dar tudo que você precisa sem pranto
Cê não sabe o quanto fiquei feliz ao te ver me chamar
Nem tanto ao confirmar que não era o céu que cê queria achar
Se eu pisco o olho você responde se eu pego o trem, você o bonde some e vai pra onde? 
Eu nem percebo nem quando bebo te acho no sebo como conde não cumpre seu compromisso,
Olha pra cá, quer tudo isso?
Que tal um coquetel? Cê me dá eu dou meu tel tira gosto Lua-de-Mel sem rolar um véu
Comigo é tranqüilo baixinho 70 quilos bem vestido no estilo, pouco são meu filo.
Vem pro papai anda na linha paciência melhor que a minha ninguém tem, então vem logo pra eu te dar uns peguinha.

Dar um rolézinho, amor, a gente não deve nada a ninguém.
De Leve! De Leve!
Vamos pra Paris e Buenos Aires ver a neve com notas de cem
De Leve! De Leve!
No quarto não fico farto até o champanhe ferve na hora de fazer
neném
De Leve! De Leve!
Niterói o lugar ideal que a ti tudo serve, como eu também.
De Leve! De Leve!