Letra da Música

Quando abre as cortina avermeiada
As luzes da ribalta é uma visão
No cenário o drama desta vida
No palco vem as cenas da ilusão

Depois ilumina o picadeiro
Vem o paiaço a cumprir sua missão
Cara pintada escondendo a sua mágoa
Às vez chorando faz sorrir a multidão

Todo aqueles que entra na arena
Sua alegria trocando pelo pão
Traz na alma a dor que os condena
E sorrindo quando chora o coração

Onde mora na barraca pobrezinha
Às vez a fome ronda em sua porta
Abraçado numa rede pequenina
Na agonia sua fia quase morta

Entra o paiaço cantando
Levando essa dor na consciência
No camarim cansado de chorá
No picadeiro sorrindo pra assistência

Gargaia paiaço, gargaia
Que ao mundo tu veio com esta sorte
Terás o circo inteiro por mortaia
Quando vier buscar-te a fria morte

(Pedro Paulo Mariano - Santa Maria da Serra-SP)